Como Se Tornar Um Chef De Cozinha: Guia Completo | Blog Menutrip
Gastronomia

Como Se Tornar Um Chef De Cozinha: Guia Completo

como se tornar chefe de cozinha

(Foto por Free-Photos / CC0)

No últimos anos, a profissão de chef de cozinha tem ganhado bastante repercussão por conta dos inúmeros programas de TV e canais de culinária na internet que surgiram.  Com toda essa exposição, essa atividade ganhou uma legião de fãs, muitos dos quais objetivam ser futuros chefs. Entretanto, será que essas pessoas realmente sabem o que significa ser um chef de cozinha? Sua rotina, atribuições, responsabilidades.

A maioria dos programas culinários pode passar uma ideia errada do que significa ser um chef, uma vez que mostra o profissional preparando algumas poucas receitas especiais, sozinho em uma cozinha, dispondo de bastante tempo e inclusive de efeitos de câmera.

Uma cozinha profissional é bastante diferente disso. Existem muitos profissionais trabalhando, tempo curto de preparo dos pratos, pressão da crítica e da clientela, muitas horas de trabalho seguidas, e é chef quem tem que dar conta de organizar e fazer isso tudo funcionar.

Ficou curioso para saber mais sobre essa profissão? Então, confira agora tudo o que você precisa saber para se tornar um chef de cozinha!

menutrip experiencias gastronomicas

O que é ser um Chef?

O chef de cozinha nada mais é do que o líder de uma cozinha. Ou seja, é o cozinheiro encarregado de liderar os demais cozinheiros, auxiliares, assistentes e estagiários de uma cozinha. É importante notar que nesta definição clássica, chef é uma posição hierárquica. Assim, cursos e faculdades não formam “chefs”, mas sim gastrônomos ou cozinheiros profissionais, que podem um dia assumir essa função no decorrer de sua carreira.

Ao chef cabe a tarefa de criar o cardápio e liderar a execução dos pratos pela equipe de cozinha. Além disso, muitas vezes atua também na gestão administrativa da cozinha, coordenando o estoque e os recursos financeiros e fazendo o contato com os fornecedores.

Descubra se você tem afinidades para a profissão de Chef

como se tornar chef de cozinha afinidades(Foto por Oldmermaid / CC0)

Não há uma fórmula secreta para se tornar um chef de cozinha. Apenas com muito trabalho e estudo é possível avançar e crescer nessa profissão. Entretanto, existem algumas qualidades que são inerentes a essa posição de destaque. Confira essas características e descubra as que você tem em comum.

Equilíbrio emocional

Possuir um bom equilíbrio emocional é mais do que um atributo bem-vindo, é uma necessidade. O trabalho de um chef de cozinha envolve lidar com pressão a todo momento. Os pedidos não param de chegar e os pratos têm que ser preparados e montados o mais rápido possível para não deixar os clientes esperando. E, claro, o sabor tem que estar sempre impecável, afinal é a partir disso que o mundo irá conhecer o seu trabalho.

Com tantas coisas para prestar atenção em tão pouco tempo, é muito importante manter sempre a calma e foco total. Por isso, o equilíbrio emocional é uma característica tão importante nessa profissão.

Criatividade

A criatividade é um atributo que permeia a cozinha o tempo todo. No trabalho do chef então ele é essencial. Afinal, é ele que decide o menu da casa, o qual inclui muitas das vezes receitas próprias.

Manter a mente aberta para inovações, testar novas formas de preparo, novas combinações e receitas, é assim que o chef consegue imprimir sua marca e se destacar no mercado.

Coragem

Um chef não tem a opção de não ser corajoso, porque no final das contas o seu trabalho está sendo julgado todos os dias, por cada pessoa que é servida. Mesmo que ele não bote a mão na massa, a responsabilidade final é sempre dele. Tanto para quando o restaurante está indo muito bem, quanto para se algo der errado. Portanto, é preciso coragem para bancar que realmente tudo está saindo na qualidade que ele deseja.

Agilidade

A velocidade do trabalho na cozinha é muito rápida. Tudo tem o seu tempo certo de preparo e vários pratos estão sempre sendo feitos ao mesmo tempo. Portanto, é preciso muita agilidade para acompanhar esse ritmo frenético de trabalho que a cozinha possui. Até porque deixar o cliente esperando por muito tempo não é uma opção.

Sem frescura

Uma coisa que alguém que deseja trabalhar com culinária não pode ter é frescura. É preciso comer e experimentar tudo para poder assim criar novas receitas. Conhecer os sabores e aromas que existem por aí é algo extremamente necessário nessa profissão.

Sendo assim, ter preconceitos com certos tipos de alimentos ou nojo por certas formas de preparo é algo que não pode acontecer, caso contrário o chef limitará o seu trabalho.

Além disso, o “trabalho sujo” também faz parte dessa profissão. Desossar carnes, limpar vísceras e até mesmo usar sangue animal em alguma receita pode acontecer. Logo, é importante estar aberto a coisas deste tipo.

Liderança

Um chef é o líder da cozinha. Portanto, é ele que escolhe sua equipe, delega tarefas para cada um e que tem o compromisso de inspirar e também controlar esse time. Dessa forma, conhecer princípios de liderança vão ajudar bastante a ele exercer essa função.

Paixão pela culinária

Essa é uma característica que não poderia faltar. Ser um chef de cozinha é algo muito trabalhoso e que requer muito esforço, tanto mental quanto físico. Sendo assim, só mesmo a paixão pela culinária para, no final, tudo valer a pena.

Como é o dia a dia de um Chef de Cozinha

como se tornar chef de cozinha dia a dia(Foto por Wonderval / CC0)

A rotina de um chef de cozinha costuma ser bastante puxada, acordando cedo e dormindo tarde, sem contar o fato de ficar de pé boa parte do dia. Normalmente, o seu dia começa encontrando os seus fornecedores. Muitos chefs gostam de ir pessoalmente verificar e escolher as carnes, frutas, legumes que comprarão, para ter certeza da qualidade. Podendo incluir, inclusive, viagens esporádicas na busca de ingredientes mais raros.

Nos intervalos entre os horários de refeições (caso o restaurante sirva almoço e jantar, por exemplo), costumam tirar para fazer o controle administrativo e durante o horário de serviço ficam na cozinha coordenando e botando a mão na massa também.

Essa rotina pode variar de restaurante para restaurante, principalmente em relação ao seu porte. Restaurantes maiores e com mais demanda podem ter mais de 15 funcionários só na cozinha, por exemplo. Já em lugares menores, não é difícil o chef acumular outras funções também.

Vale a pena fazer faculdade (graduação) de gastronomia?

como se tornar chef de cozinha faculdade(Foto por Jeshoots / CC0)

Essa é uma pergunta que ronda as mentes de muitos aspirantes a chefs de cozinha. Como você possivelmente já sabe, a área de gastronomia não é regulamentada aqui no Brasil. Sendo assim, não é necessário ter uma especialização ou curso superior para poder atuar e até mesmo se desenvolver nesta profissão. Na verdade, muitos grandes chefs da atualidade não passaram essa fase para poder chegar onde estão agora, o que não quer dizer que ela é inútil.

Embora seja possível atuar neste mercado sem ter uma formação educacional específica, fazer um curso de gastronomia pode te dar o diferencial necessário para você iniciar nessa profissão. Contar com a sua experiência prática é ótimo, porém depender absolutamente dela pode levar você a progredir mais lentamente nessa carreira.

Isso porque, para além da prática de cozinha, gastronomia também significa muito estudo. Saber sobre as propriedades dos alimentos, formas de preparo, harmonização, higienização, entre outros. As coisas que podem ser assimiladas mais rapidamente quando aliada a prática ao estudo.

Desse modo, vale sim a pena fazer cursos educacionais em gastronomia. Para quem está iniciando e tem certeza que quer seguir na profissão, a graduação é a melhor opção, porque dará toda a base necessária para seguir na profissão.

Se você encara a culinária como hobby, a melhor opção para você adquirir mais conhecimento prático é fazer um curso de tecnólogo em gastronomia, que dura apenas 2 anos.

Para quem já é um profissional da área, mas não é formado, e busca dar uma turbinada na carreira, ambas as opções são boas. Agora se você já for muito experiente talvez não se satisfaça com esses cursos, por terem alguns conteúdos bastante básicos. Sendo assim, uma opção é partir para cursos mais específicos para se aperfeiçoar em outras técnicas e tipos de cozinha. O importante é não parar de estudar.

Curso de línguas

Na área da gastronomia, se comunicar em outros idiomas pode ser muito importante também. Saber mais uma ou duas línguas pode te ajudar bastante a estudar a literatura de outros países, assim como abrir possibilidades para possíveis estágios em restaurantes de outros países.

Desse modo, investir em cursos de idiomas também não é dinheiro desperdiçado.

Qual é um salário de um Chef de Cozinha?

O salário do chef de cozinha é algo que pode variar bastante, tanto em relação à região, quanto pela área de serviço e também pela sua experiência. Além disso, como não é uma profissão regularizada, não existe um piso salarial para essa classe.

Porém, uma pesquisa de um site de empregos mostra que o salário médio de um Chef de cozinha no Brasil é de R$ 1.967, estando entre R$ 1.200 (mínimo) e R$ 3.360 (máximo).

Os dados também mostram que hospitais, hotéis e clubes recreativos têm sido as áreas de serviço que oferecem a melhor remuneração para o profissional.

A carreira em gastronomia: outras alternativas

como se tornar chef de cozinha alternativas(Foto por Free-Photos / CC0)

A carreira em gastronomia não é voltado unicamente para pessoas que desejam ingressar em uma cozinha de um bom restaurante, ir subindo na escala até se tornar um chef. Existem outras possibilidades de atuação para os profissionais dessa área. Confira algumas delas:

Empreendedorismo

O empreendedorismo costuma acompanhar a área da culinária. Muitos chefs, sejam iniciantes ou experientes, decidem em algum momento abrir o seu próprio restaurante, assim se tornando não mais (ou não apenas) chef, mas sim um empreendedor.

Não há ninguém melhor do que um profissional de gastronomia para se montar uma sociedade para abrir um novo restaurante. Afinal, quem melhor do que alguém da área para saber exatamente do que um restaurante precisa para funcionar.

Personal chef

Uma outra opção ao mercado tradicional de gastronomia é se tornar um personal chef. Ou seja, ser um chef que atua em residências particulares. Esse é um mercado que está crescendo cada vez mais devido a tecnologia. A ideia é que você seja contrato para realizar refeições específicas e especiais na casa das pessoas.

Assim, o personal chef pode ser contratado para fazer um jantar especial de dia dos namorados por exemplo ou aquele almoço farto para toda a família na comemoração de um aniversário. As possibilidades são muitas!

Segurança alimentar

Uma área menos prática que os profissionais desta área podem atuar é a de segurança alimentar. Esse profissional realiza vistorias em cozinhas industriais assim como de restaurantes, para verificar se as normas de segurança alimentar estão sendo cumpridas.

É uma área mais burocrática  ótima para quem é apaixonado pela culinária, mas que de repente não se identificou tanto com a prática de cozinha.

Indústria alimentícia

Um outro ramo que esse tipo de profissional pode se inserir é na indústria alimentícia. Nesse caso, o especialista é responsável por desenvolver novas receitas para os produtos da indústria, assim como testá-las e sugerir melhorias.

Professor acadêmico

A área acadêmica também é sempre uma boa opção para aqueles que são vocacionados a ensinar. Nesse caso, você consegue aliar tanto a parte teórica, quanto a prática, podendo ser uma excelente opção para os que não se adequarem ao mercado tradicional.

Crítico culinário

A área de crítico culinário também é uma excelente opção para quem deseja seguir carreira em gastronomia, embora não seja um mercado tão simples de adentrar. Um crítico culinário costuma unir o jornalismo a gastronomia e vive de visitar restaurantes, bares e hotéis na busca de avaliá-los, tanto em relação a comida, quanto a experiência como um todo.

O intuito é que sua crítica especializada sirva de referência para as pessoas que estão em busca de um lugar para comer. Hoje com a internet, qualquer um pode exercer essa função, criando um blog, por exemplo, e fazendo suas avaliações. Porém, os críticos das mídias mais renomadas costumam ser pessoas muito experientes na área.

Conclusão

Como podemos perceber a realidade da profissão de chef de cozinha é bem menos glamourosa do que a apresentada na televisão, pelos grandes chefs do Brasil. Portanto, se você pretende um dia alcançar o patamar deles, esteja preparado para trabalhar bastante, porque não será fácil.

Apenas cozinhar bem não garante sucesso na área da gastronomia, se isso não estiver aliado com uma série de outras qualidades que o chef deve ter, não apenas para preparar o seu cardápio, mas também para liderar sua equipe e o restaurante.

Porém, se você descobrir que realmente gastronomia é a sua vocação, passará todo esse processo complicado com o sorriso no rosto, porque no final das contas isso é o que mais importa: a paixão pela culinária. Sem isso, não há motivação inicial que resista.

Sendo assim, se prepare. Faça uma faculdade, um curso ou se lance ao mercado e vá adquirindo a experiência na prática. Escolha o que melhor couber na sua expectativa e treine bastante. Desse jeito, certamente no futuro você se tornará um grande chef de cozinha!

menutrip experiencias gastronomicas

 

Você Também Vai Gostar Destes Posts:
melhores chefs do Brasil
Quem São Os Melhores Chefs Do Brasil?
cursos gastronomia são paulo tecnologo graduacao
Cursos de Gastronomia Em São Paulo: Guia Completo
2 Comentários
  • Maria ago 6,2018 at 08:32

    Dias maravilhosas..

  • Arthur Borges Evaristo de Melo jun 13,2018 at 15:47

    Descobri o blog por estar fazendo pesquisas sobre o universo da culinária. Então gostaria de estar recebendo informações sobre esse mundo

Deixe o Seu Comentário!

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site (Opcional)